Home            l           Desentupimento           l         Vazamento          l         Esgoto          l              Contato   
Esgoto
 

O termo esgoto é usado após a água ser utilizada pelo homem na indústria, comércio ou residência.

Em cidades onde há saneamento básico, o esgoto é transportado por tubulações até as estações de tratamento de água.

O tratamento do esgoto conforme especificado abaixo pela Sabesp, consiste na remoção de poluentes do esgoto. O método a ser utilizado depende das características físicas, químicas e biológicas do esgoto.

Na Região Metropolitana de São Paulo, o método utilizado nas grandes estações de tratamento é por lodos ativados, onde há uma fase líquida e outra sólida que compreende o lodo.

O método por lodos ativados foi desenvolvido na Inglaterra em 1914. Ele é amplamente utilizado para tratamento de esgotos domésticos e industriais. O trabalho consiste num sistema no qual uma massa biológica cresce, forma flocos e é continuamente recirculada e colocada em contato com a matéria orgânica sempre com a presença de oxigênio (aeróbio).

O processo é estritamente biológico e aeróbio, no qual o esgoto bruto e o lodo ativado são misturados intimamente, agitados e aerados em unidades conhecidas como tanques de aeração. Após este procedimento, o lodo é enviado para o decantador secundário, onde a parte sólida é separada do esgoto tratado. O lodo sedimentado retorna ao tanque de aeração ou é retirado para tratamento específico.

O esgoto em decomposição, produz gases, que em espaços fechados, como tubulações ou estações, podem estar concentrados a níveis perigosos, exigindo profissionais e equipamentos especializados para o seu manuseio.

Quando utilizamos a água em nossa residência na limpeza de pratos, panelas e talheres, devemos sempre retirar o resto de comida, antes de lavarmos esses objetos, pois na maioria dos casos o acúmulo dos dejetos de comida provocam o entupimento de canos, trazendo um odor desagradável e a interrupção da evacuação da água na pia.

Também deve-se levar em conta a utilização em vasos sanitário, a não utilização de despejos como papel higiênico, absorventes e outros objetos que não sejam a evacuação natural do homem.

Abaixo matéria extraída do site da Sabesp

Após a utilização da água, seja no banho, na limpeza de roupas, de louças ou na descarga do vaso sanitário, é que se inicia a formação de esgoto. Dependendo do uso, existem distintas denominações.Os resíduos provenientes das residências formam os esgotos domésticos, os resultantes das águas da chuva são denominados esgotos pluviais e aqueles formados no processo de fábricas recebem o nome de esgotos industriais.

Esta diferenciação é importante, porque para cada tipo ocorre formação de substâncias diferentes e necessidades de sistemas específicos para afastar e tratar os resíduos.

Geralmente o esgoto não tratado contém numerosos agentes patogênicos, microorganismos, resíduos tóxicos e nutrientes que provocam o crescimento de outros tipos de bactérias, vírus ou fungos presentes em menor número.

Por esta razão, os sistemas de coleta e tratamento de esgotos são importantes para a saúde pública, porque evitam riscos de contaminação e transmissão de doenças. E também ao meio ambiente, no que se refere ao controle da poluição das águas.

Como funciona a coleta de esgotos

Nos imóveis residenciais, comerciais ou nas indústrias existem ligações com diâmetro pequeno que formam as redes coletoras. Tais redes são conectadas aos coletores-tronco (tubulações instaladas ao lado dos córregos) e que recebem os esgotos de diversas redes.

Dos coletores-tronco os esgotos vão para os interceptores, que são tubulações maiores, normalmente assentadas ao lado dos rios. Daí o destino será uma Estação de Tratamento, que tem a missão de devolver a água, em boas condições, ao meio ambiente ou destiná-la ao reuso para finalidades não potáveis.

 
 
© Todos os direitos reservados para Portal Desentupimento